Dica nº 8 - Divisão do texto em parágrafos

10/11/2017 - 10:25

SOBRE A DIVISÃO DO TEXTO EM PARÁGRAFOS

Todos sabemos que o texto deve ser dividido em parágrafos. Esta prática contribui para uma boa organização e estruturação do texto, além de facilitar seu entendimento.

Antigamente, empregava-se o sinal § para indicar o início de um parágrafo, mas caiu em desuso, ficando restrita sua utilização aos dispositivos legais. O sinal § é formado por dois esses (SS) entrelaçados, iniciais da expressão latina signum sectionis, que significa sinal de seção ou sinal de corte.

Hoje em dia, a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT determina que os parágrafos de um texto devem começar sempre um pouco à frente da margem esquerda da folha. No entanto, já se observa a formatação de texto no computador trocando-se o recuo à esquerda pelo espaçamento entre as linhas de um parágrafo e o seguinte.

Sobre essa matéria, uma pergunta é recorrente: Como saber que está na hora de terminar um parágrafo e começar outro? Ouvimos várias respostas: pelo número de linhas; quando se muda de assunto; para se dar uma boa visualização ao texto. Essas, definitivamente, não são boas respostas.

A divisão do texto em parágrafos é feita segundo critérios semânticos, ou seja, termina-se um parágrafo sempre que se esgota um grupo de ideias e se passa para outro centro de interesse, para outro enfoque do tema que se está abordando. Portanto, não se muda de assunto, pois este é o mesmo ao longo de todo o texto.

Sobre o número de linhas, este critério não é preponderante, pois há parágrafos bem curtos e outros mais longos, dependendo da necessidade de se esgotar o enfoque temático analisado. No entanto, recomenda-se que os parágrafos não sejam longos, porque confundem o leitor, dispersam sua atenção, dificultam seu entendimento.

Segundo Othon Moacyr Garcia, no seu livro Comunicação em Prosa Moderna: aprenda a escrever, aprendendo a pensar (FGV, 27ª edição, pág. 219), "o parágrafo é uma unidade de composição constituída por um ou mais de um período, em que se desenvolve determinada ideia central ou nuclear, a que se agregam outras, secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e logicamente decorrentes dela".

Segundo o mesmo autor, o parágrafo-padrão (o mais comum e o que normalmente se ensina) é constituído de três partes: o tópico frasal, o desenvolvimento e a conclusão.

O tópico frasal é a ideia-núcleo do parágrafo, exposta, geralmente, por meio de uma declaração inicial, constituindo-se no primeiro período do parágrafo. Cada parágrafo só deve ter uma ideia-núcleo, sob pena de, como já se disse, confundir o leitor. O tópico frasal pode se apresentar também sob a forma de uma pergunta, cuja resposta já será o desenvolvimento.

O desenvolvimento será constituído de quantos períodos forem necessários para explicar, justificar, comentar, fundamentar, detalhar, exemplificar, confrontar o tópico frasal, ou seja, a ideia-núcleo do parágrafo. No desenvolvimento, lança-se mão de dados estatísticos, dispositivos legais, alusões históricas, citações de autoridades no assunto, comparações e analogias, ou quaisquer outros recursos que possam validar a declaração inicial. Muito comum no desenvolvimento também é a apresentação de causas/razões e efeitos/consequências que justifiquem a afirmação contida no tópico frasal.

A conclusão nem sempre se faz presente, principalmente nos parágrafos de pouca extensão.  Geralmente, prefere-se deixar a conclusão para o último parágrafo do texto. Caso se opte pela conclusão, este último período do parágrafo-padrão deve começar por uma conjunção de valor conclusivo: logo, portanto, por conseguinte, assim, desta maneira, então etc.

 

Leia um exemplo de parágrafo-padrão: o tópico frasal, o desenvolvimento e a conclusão estão separados por barras oblíquas:

 

Compreender e diagnosticar as causas para a baixa performance do IPTU tem se revelado uma difícil tarefa. // Isso se deve, em parte, à heterogeneidade entre os mais de 5.500 municípios brasileiros, prejudicando a identificação das fragilidades específicas que debilitam a arrecadação. Um enfoque sobre abrangências territoriais menores é o caminho mais apropriado para definir o potencial tributário do IPTU, por meio do confronto de municípios com características semelhantes. // Portanto, um estudo sobre o âmbito territorial fluminense pode conduzir à elaboração de um panorama mais preciso sobre esse relevante tributo no conjunto das receitas próprias municipais no Estado do Rio de Janeiro.

 

Este outro exemplo apresenta, como a maioria, apenas o tópico frasal e o desenvolvimento:

É evidente a necessidade de repensar as políticas sociais implementadas no Brasil. // Elas precisam ir além da miséria, para também cuidar das necessidades básicas da grande massa da população brasileira. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a renda familiar per capita dos 80% mais pobres da população brasileira é inferior a R$1.000,00 por mês. São pessoas com frequência dependentes do INSS, do Sistema Único de Saúde (SUS) e do ensino público básico, morando em locais onde é maior a criminalidade no país.

 

Cabe lembrar, por fim, que quem escreve deve estar atento à coesão entre os parágrafos do texto. Não podem ficar soltos, descontextualizados, dispostos numa ordem aleatória. Precisam seguir um encadeamento lógico, de modo que o seguinte se reporte ao anterior, seja por meio de referências a termos ou ideias expostos, seja por meio de expressões no início dos parágrafos que explicitem a relação entre eles.

São exemplos de algumas dessas expressões:

a) Nessa perspectiva, além disso – para ampliar as considerações feitas no parágrafo anterior, seguindo a mesma linha de pensamento;

b) Por outro lado, entretanto, no entanto – para apresentar um ponto de vista diferente ou uma ideia que se contrapõe àquela exposta no parágrafo anterior;

c) Em face do exposto – para concluir, levando em conta o conjunto dos argumentos apresentados nos parágrafos anteriores.

Obs. A coesão textual será abordada em uma "dica" especialmente sobre o assunto.